Parece que até os jogos do Battle Royale estão entediados do Battle Royale

Os jogos Battle Royale não é mais as novidades e certamente não parecem novos. Os jogadores não estão mais clamando para que cada novo jogo multijogador tenha qualquer tipo de componente de guerra real forçada, evidenciado por literalmente ninguém se importar com a falta dele no recém-anunciado Battlefield 2042. Para ser justo, Firestorm no Battlefield V não caiu exatamente uma tempestade e você acabou de lembrar que até aconteceu, não é?

Mas Battle Royales não sendo mais a novidade gostosura é mais aparente em uma vez que poucos deles estão sendo lançados. A última grande guerra real digna de nota foi Hyper Scape em julho de 2020, que escapou da atenção de quase todo mundo, e Call of Duty: Warzone no começo de 2020, que se saiu muito. Parece que os grandes jogadores colocaram suas barracas para fora e agora ninguém se atreve a tentar movê-las. Em última estudo, é simplesmente inteligente – muitos mais jogos de Battle Royale falharam do que tiveram sucesso, e eu deveria saber: eu joguei a maioria dos bastardos.

Warzone

Embora os jogos de Battle Royale ainda durem por muitos anos, o fascínio daquela primeira vitória, as decisões fechadas e os momentos aleatórios nunca serão correspondidos para muitos, principalmente com o subgênero agora parecendo uma rodada de deathmatch em equipe em uma vez que padrão isso é. Drake provavelmente não jogará Fortnite com Ninja novamente, Mixer não jogará o monte de verba em streamers de Battle Royale para rir, e vencer parecerá menos privativo quando mais e mais bots forem aparentemente adicionados para preencher o SBMM e correr o matchmaking .

Mas os maiores jogos de Battle Royale sabem disso, e é por isso que tantos deles estão diversificando o que os criou.

O Protocolo Callisto
O Protocolo Callisto

Campos de guerra de PlayerUnknown, talvez a O jogo que criou o boom do battle royale de 2017 e 2018 não é mais exclusivamente BR com a PUBG Corp fazendo movimentos inteligentes (e surpreendentes) para fora do espaço do battle royale. Enquanto PUBG Mobile e seu porvir spin-off New State provavelmente continuarão a gerar receita suficiente para nutrir o país empobrecido nos próximos anos, haverá também o Protocolo Callisto: o horror de sobrevivência ambientado no universo PUBG da mente por trás Espaço morto.

O “universo PUBG” pode toar uma vez que uma teoria idiota no papel, mas quando todas as maiores propriedades da cultura pop estão tentando ampliar seus guarda-chuvas, faz sentido para PUBG fazer o mesmo. PUBG, apesar dos jantares de frango idiotas e ping de frigideiras, na verdade tem uma história relativamente interessante sobre seus jogos serem a indulgência de o varão rico, onde as pessoas lutam até a morte. Eles até têm o site solene exclusivamente para o folclore.

Apex Arenas
Apex Arenas

Falando em tradição, Apex Legends está fazendo sua secção para preencher a vácuo entre seu mundo e o de Titanfall ainda mais, apesar do veste de que Respawn está fazendo tudo além de gerar o novo jogo Titanfall. Eles foram e ganharam o Oscar por o documentário em vez de reunir Jack e BT, porque neste ponto parece que eles não estão desenvolvendo o terceiro jogo exclusivamente para fechar todo mundo.

No entanto, cruzar mundos não é o maior retrocesso em relação à guerra real que a Apex deu recentemente. Arenas, cujas partidas é lideradas em termos narrativos por o grande mal de Titanfall, eliminam o último varão em pé uma vez que o conhecemos por um tanto mais próximo do Counter-Strike. Os trailers que antecederam o lançamento de Legacy até disseram aos jogadores para “ir além do battle royale”, sugerindo que Respawn não se contenta em exclusivamente mandar o ping em Mozambiques (cá) e caminhar naquele trem da alegria todo o caminho para morada.

Fortnite NBA
Fortnite NBA

No que diz saudação aos trens da alegria, poucos jogos foram capazes de conduzi-los tão duramente quanto Fortnite ao longo dos anos, o jogo que basicamente se reinventou para se concentrar em Battle Royale depois de aparentemente lutar uma vez que o atirador PVE. Embora sua guerra real ainda traga para morada o bacon por alguns bons anos (apesar do que as crianças no Twitter afirmam), a Epic Games realmente não quer ser complacente e está apostando muito no Creative: a utensílio de geração do Fortnite que as pessoas têm usado para fazer jogos totalmente novos.

Além de mudar alguns eventos para o espaço Creative, uma vez que o show de uma orquestra britânica, e organizar torneios / competições e cruzamentos específicos uma vez que Creative Mayhem, a NBA e maldito Halo, A Epic está tentando tornar a geração dentro do modo o mais abrangente provável, com atualizações bastante regulares e maneiras ainda mais fáceis de fazer mapas. Embora o Minecraft possa ter sido a primeira conferência que o Fortnite recebeu (e com razão), o Roblox agora parece talvez o mais relevante.

Agora que a guerra para ser o maior e melhor Battle Royale aparentemente acabou e o boom ficou para trás, é difícil não notar uma vez que alguns dos nomes mais famosos do gênero estão reajustando suas visões e planejando o porvir. Quem sabe: talvez finalmente consigamos um tanto uma vez que The Flock, mas realmente bom.

LEIA A SEGUINTE: Os melhores RPGs gratuito que você deve conferir

Algumas das coberturas que você encontra no Cultured Vultures contêm links de afiliados, que nos fornecem pequenas comissões com base nas compras feitas na visitante ao nosso site. Cobrimos notícias de jogos, críticas de filmes, luta livre e muito mais.

- Publicidade -
- Publicidade -