Vanguard é melhor do que o esperado

Com Call of Duty: Vanguard voltando às raízes da série 2ª Guerra Mundial, eu estava apreensivo de porquê o desenvolvedor Sledgehammer iria dar uma novidade vida a levante cenário pessoal, oferecido porquê ele alimentou uma grande secção das entradas da franquia de atiradores militares. No entanto, depois de algumas horas com o lançamento final de Call of Duty: Vanguard no PS5, fiquei agradavelmente surpreso.

Em primeiro lugar, o conjunto de opções à sua disposição é em grande quantidade. Por ser capaz de ajustar seu campo de visão e modificar a nitidez da imagem até mesmo no console, está tudo presente e contabilizado, muito parecido com o Call of Duty do ano pretérito: Black Ops Cold War. Depois de personalizá-lo para se adequar ao meu estilo de jogo (trocando o estágio de som padrão da TV por fones de ouvido, habilitando legendas e garantindo que todos os recursos relacionados ao DualSense estavam ativados), mergulhei direto na campanha de Call of Duty: Vanguard.

Call of Duty: impressões de campanha de o jogador do Vanguard

Embora levante seja o modo de jogo que alguns tendem a ignorar em obséquio do multiplayer ou do Battle Royale, a abordagem de Sledgehammer na Segunda Guerra Mundial parece muito mais pessoal e detalhada em confrontação com os esforços recentes de outros porquê Battlefield V. Call of Duty: a campanha do Vanguard dá começo a você fora porquê secção de uma equipe de escol de soldados aliados, escolhidos a dedo para uma missão perigosa detrás das linhas inimigas para restabelecer Phoenix – documentos que descrevem os planos nazistas ultrassecretos, sem estragar muito, você acabará visitando uma série de ambientes visualmente cativantes enquanto você corre e abre caminho através do Terceiro Reich.

De o nível de fenda estelar através de Hamburgo varrida pela chuva até a Guerra de Midway, a campanha de Call of Duty: Vanguard é muito ritmada. Além de cada missão ser generosamente inundada com galerias de tiros e cenários, Sledgehammer também tentou fazer alguns deles jogarem o pouco dissemelhante da abordagem usual de armas em punho que esses jogos é conhecidos. Isso é particularmente verdadeiro em o nível inicial, em que você atravessa Stalingrado para resgatar seus aliados, permitindo que você se esgueire silenciosamente por certas seções. É evidente que você pode fazer fragor, atirando na faceta de qualquer nazista nas proximidades, mas a opção pela abordagem silenciosa é bem-vinda.

Embora eu esteja na metade da campanha, até agora está se preparando para ser o dos Call of Dutys mais interessantes dos últimos tempos, o que nunca é uma coisa ruim. Oferecido o quão geral o jogo parecia a cada revelação, estou continuamente surpreso com o quanto a campanha é divertida.

Call of Duty: Opções Multijogador Vanguard ajudam a lastrar as probabilidades

Dito isto, também passei qualquer tempo no modo multijogador. Uma vez que títulos anteriores da série, você morrerá rápido e frequentemente se não tiver os reflexos agitados de o jovem pré-púbere com excesso de cafeína. E parece que Sledgehammer está cônscio disso, adicionando o recurso chamado Combat Pacing para lastrar o pouco as probabilidades. Ele permite que você aumente a relato de jogadores em interdependência com o tamanho de o planta, permitindo que você escolha entre as opções de ritmo de combate Tático, de Assalto e Blitz que limitam, equilibram e maximizam as contagens de jogadores, respectivamente.

Embora a opção pelo Tactical Combat Pacing tenha feito uma pequena, mas perceptível diferença na minha experiência em termos de enfrentar uma partida com uma taxa de mortalidade não tão deprimente quanto a economia mundial durante uma pandemia, com as partidas sendo menos caóticas, porquê o Sledgehammer será capaz de manter esse recurso e permitir o nível de consistência para manter o não tão habilidoso fã de Call of Duty voltando, será de interesse.

Call of Duty: Vanguard Zombies is A Lore-heavy Romp

E logo há Zumbis. O modo cooperativo foi ganhando força ao longo dos anos, sendo a maneira mais divertida de jogar Call of Duty com os amigos. A versão deste ano em Call of Duty: Vanguard parece não ser dissemelhante. Você lutará contra hordas aparentemente infinitas de mortos-vivos enquanto cumpre uma série de objetivos, porquê coletar runas ou escoltar orbes ocultas por o planta, ao mesmo tempo em que ganha armas e buffs ao longo do caminho. A jogabilidade principal está intacta e o escape de uma missão é tão impaciente porquê sempre, tornando Zumbis o passeio tenso e risonho.

No entanto, desta vez há uma ênfase suplementar na história ao que se conecta e continua a partir do enredo Dark Aether do óptimo Call of Duty de 2020: Black Ops Cold War. Criado pelos veteranos zumbis Treyarch, a narrativa de Call of Duty: Vanguard envolve demônios uns contra os outros, com uma partido apoiando os nazistas em sua procura para ressuscitar os mortos e a outra ajudando você com buffs e power-ups para findar com o titular zumbis em seu caminho, enquanto preenche cada rodada com uma quantidade imensa de conversa que ajuda a dar corpo ao mundo de zumbis e seus personagens principais. A menos que você seja o fã incondicional de zumbis, tudo isso provavelmente passaria por cima da sua cabeça se você estivesse simplesmente esperando uma experiência casual e cooperativa com seus amigos, que ainda consegue proporcionar se você ignorar todo o conhecimento jogado em sua direção .

Call of Duty: Vanguard PS5 DualSense – Uma vez que é?

A grande razão para eu ter optado por jogar Call of Duty: Vanguard no PS5 é DualSense e Sledgehammer foi entregue com controles que parecem imersivos.

A diferença entre atirar com uma espingarda ou o rifle é ainda mais óbvia com os vários graus de resistência do gatilho e sonido, tornando o uso de armas mais tátil. Outrossim, Sledgehammer optou por usar o feedback tátil do DualSense para aprimorar os cenários de combate, porquê permitir que você sinta os destroços ao seu volta enquanto as balas passam ou o impacto das explosões enquanto você tenta ultrapassar os bombardeiros nazistas ao longo dos telhados de Stalingrado.

Não é tão abrangente quanto alguns produtos recentes da Sony porquê Ratchet and Clank: Rift Apart ou Ghost of Tsushima Director’s Cut, mas é o passo na direção certa. Se você tiver chegada a o PS5, vale a pena considerar jogá-lo nesse console unicamente para DualSense.

Comprando Call of Duty: Vanguard na Índia

Muito parecido com Call of Duty: Black Ops Cold War, você não poderá comprar uma imitação física de Call of Duty: Vanguard no varejo na Índia ainda. Ao contrário de Call of Duty: Black Ops Cold War, porém, levante pode não ser o problema de longo prazo.

Fontes no varejo me disseram que o distribuidor da Activision na Índia, World Wide CD ROMs parou de vender os jogos da empresa e que a Activision está em processo de nomear o novo distribuidor em breve.

O tempo é muito ruim, o que resultou no detença de cópias físicas no país. Você pensaria que uma empresa com uma gama de jogos tão escassos quanto a Activision tomaria mais desvelo em resolver isso a tempo para o lançamento de Call of Duty: Vanguard, evidentemente esse não foi o caso.

Nenhum preço foi revelado para cópias de disco também. É seguro manifestar que deve estar de concordância com a versão do dedo – Rs. 4.999 para PS5 e Xbox Series X | S e Rs. 3.999 para PS4 e Xbox One. No entanto, se você quiser uma imitação física, terá que passar pelo mercado cinza ou importadores paralelos por enquanto. No entanto, para o jogador de PC, não há outra opção a não ser o Battle.net, onde a edição padrão custa US $ 59,99, que ainda não oferece suporte a preços regionais.


Para obter as últimas notícias e análises sobre jogos, siga a IGN Índia no Twitter e Facebook. Para os vídeos de jogos mais recentes, siga-nos no Instagram.

- Publicidade -
- Publicidade -Ucorvo
Please wait...